DIY | Luminária Bambolê.

É sei que parece estranho, mas relaxa que tenho um plano.

Ou seja isso mesmo que você leu Luminária Bambolê e digo mais luminária pendente.
Segue abaixo um tutorial em imagens, garanto que vão gostar.

blog 1


blog 2


blog 3


blog 4


blog 5


blog 6

De mais né, achei o máximo. Gente do céu como um spray dourado muda tudo né. E vocês gostaram?
Alguma outra ideia com esses elementos usados nesta luminária?

Até Logo

Jéssica Coelho

cadeira


Anúncios

Lambe-lambe na Decoração|Street art,

O nome pode ser estranho, mas você certamente já se deparou com alguma dessas intervenções urbanas. Surgido na França na época do Renascimento, o lambe-lambe nada mais é do que um cartaz de conteúdo artístico colado em espaços públicos, que se transformam em verdadeiras galerias de arte a céu aberto. De material barato, o conteúdo dessas mensagens manuscritas tinham originalmente o objetivo de provocar, suscitando algum tipo de reflexão, muito embora hoje já seja possível encontrar deturpações com objetivos comerciais.

Colorido e investindo em uma tipografia bastante original, não demorou muito para que o lambe-lambe caísse nas graças dos designers de interiores. Tratando-se de street art, nada melhor para causar impacto na decoração domiciliar. Além de possuir elementos que personalizam o ambiente, esse tipo de intervenção é eficaz ao ser capaz de captar e direcionar o olhar, estabelecendo assim uma interação que ultrapassa o conceito de funcionalidade.

LambeLambe3

Nesse sentido, o ideal é que o insert consiga traduzir as aspirações do próprio usuário. Hoje em dia, existem empresas especializadas que produzem cartazes sob encomenda, respeitando o formato original (Confira: LEITE-COM) . O verdadeiro lambe-lambe, no entanto, é impresso em papel ultrafino, justamente para criar aquele efeito enrugado que surge em contato com a cola.

lambe-lambe

Contemporâneo, o cartaz pode ser aplicado tanto em molduras quanto diretamente sobre a parede. Variações permitem ainda criar charmosos papéis de parede, substituindo a tipografia característica por estampas geométricas. Inspire-se nas imagens abaixo e deixe a arte invadir sua casa:

STREET ART

lambe-lambe09

Segue abaixo uma galeria com  diversas ideias uma mais bonita que a outra, cheias de atitude e personalidade.



Como colar o Lambe Lambe
Dica Leite-Com

1.Colocar cola branca em um recipiente.

2. Adicionar pouca água para misturar, apenas para a solução não ficar muito grossa.

3. Com um pincel, aplicar a solução no lugar em que quer colar o cartaz.

4. Aplicar o lambe-lambe e pressionar até sentir que colou.

5. Recortar o que sobrou para colar nos lugares que restaram.

6. Colocar a solução de novo em cima do cartaz para fixar melhor.

Você também pode recortar a folha em vários tamanhos para fazer a colagem. Também dá para colar uma parte em cima de outra.

Guia de aplicação dos lambe-lambes

Como faço para remover o lambe-lambe da parede?

Recomendamos utilizar água, que irá desgudar a cola da parede.

Atenção: Para aplicação em ambientes sujeitos à chuva, umidade ou sereno, recomendamos a utilização de algum outro fixador. Procure sua loja de materiais de reforma/construção e pergunte sobre a melhor solução para a sua idéia.

Descobri os site a poucos dias, mas vou logo providenciar os meus para mim e para projetar para os meus clientes, e vocês o que acham dessa decoração mais urbana.

Fonte( Moveis Apolo)
Leite-Com 

O Estúdio da Designer! Nilton Montarroyos

Estúdio da Designer projetado pelo arquiteto Nilton Montarroyos: Voltado para uma jovem designer, a decoração do espaço de 40m² traz uma variedade de estampas em padrões geométricos, florais e arabescos com estilo retrô e feminino que adornam poltronas, louçaria, roupa de cama e papéis de parede. Para reduzir custos e diminuir o impacto da obra, produzindo menos entulho, foi feita a opção por piso laminado e chapas de drywall.

Estúdio da Designer-Nilton Montarroyos

Principais fornecedores:

– Papéis de parede, louças e roupa de cama da marca holandesa Pip Studio, fornecidos pela M2V Casa & Decoração.
– Armários da cozinha e do quarto Casttini.
– Cadeira Caos azul, cadeira Majorca vermelha, cadeira Tarento, sofá Vic, rack di Sasse, mesa Cone e luminárias da Udine Casa.
– Quadros Urban Arts.

Abaixo segue uma Galeria com todas as imagens, eu amei cada detalhes esse é um daqueles projetos que queria pra Mim. *–*

Uma observação acho que já passou da hora de termos uma Morar mais pro menos aqui por SP, essa decoração acessível e linda precisa chegar pra muitos por aqui. Mas enquanto não chega a gente vai fazendo nossa parte.

Estúdio da Designer-Nilton Montarroyos

Estúdio da Designer-Nilton Montarroyos

Fonte (Decorar é preciso)

Morar mais por Menos.

O lar da Didi, que eu adoraria morar.

Como você já deve saber eu adoro um cafofo estilo faça-você-mesmo, daqueles cheios de inspirações que a gente fica maluco querendo tudo, então pra não perder o costume aí vai mais um cantinho desses pra gente se deliciar.

O cantinho em questão pertence a um casal de amigos da Bruna que resolveu juntar as escovas de dentes e se mudar pra um apê de 40 m2 herdado da avó de um deles.

Seguindo a risca a ideia de uma decoração com a personalidade do morador, que conte um pouco da sua história e do seu estilo, esses dois foram juntando móveis da família, lembranças de viajem, objetos de decoração descolados e imprimindo em cada cantinho o seu jeito de ser.

O lar da Didi, que eu adoraria morar, o texto do post é que realmente fiquei apaixonada por tudo sem exceções e morari fácil ai, imagens linda que me transmitiram a sensação de Lar, confere ai.
A referência vem do (Blog REFRANS)

A casinha da Didi

A gente sempre lê por aí que uma casa bacana de verdade deve refletir a personalidade de seus moradores, seus gostos, sua história de vida, etc, etc… Bom, a minha amiga Ingrid Hirsch (a Didi) seguiu esse conceito à risca na decoração do seu primeiro apê — compartilhado com Miguel, o namorido, e Léo, o fofíssimo (mas invocado) mascote da família. E assim que eu visitei a Didi no novo endereço já pensei: isso aqui vai dar pano pra manga, quer dizer, post pro blog!

Então aí vai uma casa de verdade com ideias possíveis e o caminho das pedras (vulgo lista dos fornecedores que eles usaram).

A Casinha da Didi

A oportunidade de juntar as escovas de dentes veio de repente, mas não passou batido. E o apê de 40 m² pertinho do Museu Ipiranga herdado da avó da Didi pareceu um ótimo lugar para começar uma vida nova. Ela, que se formou em Design de Interiores junto comigo na Belas Artes, fez poucas intervenções no imóvel, mas mesmo assim conseguiu mudar totalmente a cara dos ambientes. Não houve nenhum quebra-quebra, nem troca de revestimentos, nem (muita) dor de cabeça.

Para que a sala ficasse mais atual sem demandar grandes investimentos, as paredes foram pintadas com textura que imita cimento queimado, da Suvinil. Coincidentemente o sofá-cama, que veio da antiga casa do Miguel, tem um tom cinza parecidíssimo com o da parede. Assim a peça grandinha acaba se camuflando na parede sem pesar no ambiente pequeno (#ficaadica). As cadeiras e a mesa são Thonet originais, também herdadas da avó da Didi, que adorava moda e design. Com exceção dessas peças e do buffet — que teve as portas e gavetas repaginadas com tecido estampado E logo ao lado de uma das mesinhas laterais, eis que surge mais um detalhe charmoso: o mini-jardim da janela, que ganhou flores novas assim que eles se mudaram. Para destacar a jardineira, eles instalaram ali um fio iluminado (desses com caninho emborrachado, para áreas externas).

Mas as boas ideias não se concentram só na sala não. A cozinha, pequena e no estilo corredor, tem azulejos amarronzados, como se usava antigamente, e armários de Formica clarinha. Como o intuito era apenas dar uma maquiada nesse cômodo, a Didi instalou adesivos lindos que imitam azulejos hidráulicos no frontão atrás da pia (essa é a parte da parede mais visível para quem está na sala). Aí foi só colocar um objeto fofo aqui, outro ali, e pronto! Cozinha nova.

O quarto também mantém os armários originais, que por enquanto ainda não foram mexidos. Mas a cama embutida de madeira saiu e foi substituída por um modelo box com baú embaixo (afinal, espaço extra de armazenagem é sempre válido). Duas prateleiras que ficavam sobre a cama e atrapalhavam na hora de ver TV foram removidas e no lugar entrou uma cabeceira estofada macia, colorida e com iluminação embutida — ou seja, perfeita.

Aposto que já estão gostando, não estão?
Observa agora todos os detalhes desse Apê lindo e cheio de personalidade.

Onde encontrar:

Textura da parede: Suvinil
Sofá: já pertencia aos moradores
Cadeiras, mesa de jantar e buffet: herança de família
Móveis e cabeceira sob medida: Sala Bella
Iluminação: Lustres Diamante

Fotos de Igor Giroto

Um verdadeiro lar doce lar, não é? bos inspiração para quem quer transformar sua Casa e deixar cheia de personalidade e detalhes próprios.

Até Logo.

A Casa da Juliana Rocha.

Um apartamento compacto, um orçamento com restrições e uma moradora criativa e apaixonada por cores. Reconhece o enredo? Coincidências à parte, essa é a história da designer de interiores e personal organizer Juliana Rocha, que divide um ninho handmade com o marido, Anderson Bastos. Cada um dos 80 m² do imóvel em Barueri, São Paulo, tem o dedo da proprietária — das tintas das paredes aos móveis repaginados por ela mesma.


O ORÇAMENTO ENXUTO NÃO FOI PROBLEMA PARA ESSE CASAL.

O APÊ É COLORIDO, LINDO E BEM RESOLVIDO


Criada em Santos, Juliana confessa que sente falta de caminhar na orla da praia, mas como não se pode ter tudo, a tranquilidade do endereço no limite entre interior e cidade grande já a faz bem feliz. A decisão de deixar São Paulo, aliás, veio com uma proposta de trabalho e a vontade de juntar as escovas de dente com o então namorado. O apê foi comprado na planta e tem o tamanho ideal para quem está começando uma vida a dois.

Como estavam morando de aluguel até a construtora entregar as chaves, o casal quis entrar no novo apartamento em apenas 1 mês para não ter mais gastos desnecessários. Ou seja, a reforma foi apressada e urgente, mas felizmente tudo deu mais do que certo. “Como sou decoradora, fiz milhões de alterações no projeto até ele ser o que é hoje. Foi divertido e cansativo ao mesmo tempo, e percebi que é mais fácil fazer obras de clientes”, brinca a dona da casa. Vários dos móveis e materiais usados foram comprados bem antes, então esse planejamento ajudou o casal a entrar no apê sem dívidas.

Mas a decoração divertida e bem resolvida tem outro segredo também: a moradora adora colocar a mão na massa! Para citar apenas alguns dos projetos “faça você mesmo” que ela encarou, podemos falar dos caixotes coloridos que servem como mesa lateral, do armário branco customizado com papel adesivo preto, da geladeira pintada com tinta automotiva, das gavetas forradas com tecido… O maior investimento no projeto foi mesmo de tempo – para conseguir fazer tudo isso.

3803b22f57f143906dfc2acc4a02eda7

Alegres e de bem com a vida, os proprietários adoram receber amigos, por isso um dos ambientes favoritos deles é a sacada gourmet – “Como o meu marido é do interior, ele adora um churrasco!”. Ali, apesar da metragem reduzida, os detalhes charmosos também aparecem, como o adesivo que imita ladrilhos hidráulicos, baixado da internet. Outro espaço de orgulho é o escritório, que fica atrás do sofá e não isola ninguém. Temperado com amor, o apartamento se transformou no lugar perfeito para construir uma história e uma família.


Eu confesso, moraria nesse apê fácil sem alterações, me apaixonei por cada detalhe.
E vocês gostaram?


Fonte( Casa da Valentina)

Quem disse que lugar de Prato é só na mesa.

Há pouco tempo, ter pratos decorativos em casa só fazia sentido se representassem memórias de bons momentos em família, visitas à casa dos avós ou lembranças de alguma viagem especial. Não é que essa realidade vem mudando e fazendo com que simples quadros e molduras fiquem em segundo plano na hora de decoraras paredes?
Nesse processo de ornamentação, as louças desempenham um papel fundamental para trazer ao ambiente o que chamamos de “aconchego para a alma”. Usar pratos na decoração voltam a ser tendência e o melhor: não existem regras na hora de segui-la, só um pouco de equilíbrio.
Isso porque as peças podem ser dispostas de maneira simétrica ou assimétrica. Os modelos podem ser antigos ou ter um design moderno. Exemplares arredondados ficam bem com outros ovais ou retangulares. E não esqueça: esse tipo de decoração também vale para os espaços da casa onde os pratos normalmente são usados, como cozinhas e salas de jantar. O que vale é a criatividade e a vontade de deixar o ambiente com um toque ainda mais pessoal.

Desenvolvi um projeto incluindo pratos na parede, Resultado cliente adorou, e aprovou.
veja algumas ideias e se inspire.